Piadas e frases discriminatórias são sempre engraçadas ou só quando é dirigida aos outros?

Felizmente, com o passar dos anos e a efetivação de campanhas somadas a algumas ações afirmativas, a população vem aprendendo a respeitar o próximo e suas diferenças; no entanto, ainda existe muita discriminação contra gordos, magros, negros, pessoas com deficiência, gays, pessoas com certas enfermidades, contra feios – é, contra feios e até contra bonitos; imagine só – contra bonitos!!!??

Nesse último caso até eu gostaria de ser discriminada!

Brincadeiras à parte, o fato é que por ser mais bonita que a amiga, uma adolescente perdeu a vida em setembro de 2015 ( leia aqui – SUPERINTERESSANTE ); lamentavelmente, esse tipo de discriminação é bem comum e podem levar à desgraças como essa e outras  – a maioria causada pela inveja que alguém bonito, “geralmente”, provoca em despeitados invejosos.

 

racism-2733840_1280
Discriminação

Na verdade, ainda falta muito para que crimes de fundo discriminatório, acabem – quiçá nunca acabarão. No entanto, hoje já se nota alguma melhora no comportamento humano (do brasileiro).

Aquelas piadinhas públicas envolvendo pessoas “diferentes” diminuíram consideravelmente em se comparando há 20 anos; infelizmente, em privado, segue existindo, com menos intensidade que antes, mas sim – o que é uma lástima!

 

No final de 2015 o já marido de Preta Gil (Rodrigo Godoy) fez certa piadinha que foi considerada “apologia ao estupro” (violência contra a mulher) e publicou em sua página de rede social – seus seguidores, a maioria deles, se pronunciaram descontentes com a fala do rapaz!

Veja o que foi dito:

— Oi, gata, comprei umas algemas para a gente transar… – Mas eu não quero transar com você! – Por isso mesmo…

Esse tipo de piada ainda é comum, não como as que citei no início do texto.

Corriqueiramente gente “sem fama” utiliza-se das redes sociais para fazer graça e conseguir likes de gente da “estirpe”!

Quanto às outras “modalidades” (zuar negros, gordos, pessoas com deficiência, anões, gays, transexuais, etc) está ficando mais “raro”, a cada dia.

*DIREITO PENAL PARA SEGUNDA FASE OAB AQUI- aprenda a defender um cliente de acusações como a do texto em questão

No entanto, um e outro acaba colocando o “pé na jaca” publicando algo que pode acabar com a reputação (com boicotes, por exemplo). A revista Glamour, certa feita publicou algo considerado por eles como motivacional (só que não), vejo trecho da publicação:

“Amiga, o que você tomou para emagrecer?  Vergonha na cara”, dizia a publicação, que obviamente reforça o esteriótipo de que quem é gordo é preguiçoso, não tem força de vontade, e nem capacidade de tomar “vergonha” para emagrecer.

Logo em seguida, Paula Bastos, Blogueira publicou:

— Pois é, Glamour Brasil, não adianta fazer uma postagem dizendo que só não emagrece quem não tem vergonha na cara e depois querer fazer vários posts em seguida sobre como se valorizar se você é gorda porque vocês já fizeram um estrago grande na autoestima de mulheres que têm dificuldade para emagrecer ou que não se aceitam. A gente não precisa de mais uma revista disseminando gordofobia e discursos de ódio. Tá aqui o meu recadinho pra atitude patética de vocês!

Em caso mais recente um “cantor de fank” foi boicotado por ter, antes da fama, publicado várias frases discriminatórias em suas redes sociais e por fim, quando famoso, ter assediado uma repórter enquanto essa o entrevistava ( vide caso MC Biel ).  A soma dessas acusações acabaram com a “carreira do cantor”!

Mas, infelizmente, essas e outras eram comuns, vindas, inclusive, da mídia!

Renato Aragão que o diga!

Em seu antigo programa de “sem graceiras”, o “bonito” era fazer o público rir zuando pessoas – afinal, não sabia fazer “graça” de outra forma.

*CENTRO DO CONCURSEIRO

Está acabando o tempo que tudo se justifica com “brincadeira” e de mal gosto. Tem muita gente sofrendo com a “Ditadura da beleza”, por isso e por muitos mais motivos devemos ter empatia com pessoas consideradas “diferentes”, do padrão.

Pedir desculpas é uma atitude digna de quem ainda comete esses tipos discriminatórios e preconceituosos. São atitudes criminosas que causam muito mal ao ofendido, por isso devem acabar!  Enquanto isso não acontece fiquemos com as punições para servir de exemplo!

Essas são as dicas do dia!

AGORA, ALGUMAS FRASES DISCRIMINATÓRIAS PARA FECHAR O TEMA:

“Você é negra mas é bonita – tem feição de branca”!
“Você deve ser boa de cama pois é negra”!
DIRIGIDA A MIM, EM PORTUGAL: “você é brasileira e não sabe dançar samba”?
“Você é gorda mas tem o corpo bem feito”!
“NOSSA, você é gay mas nem parece”!
“Todo ateu é bandido”!
“Todo político é ladrão”!
“Todo negro é favelado e por isso não pode ser patrão”!
“Você é lésbica mas é bem feminina – eu pegaria” (dita por homens),
EM PORTUGAL, dirigida a mim: “Tu deves ser boa de cama – és Brasileira”!
e muitas outras mais que agora não me vem à mente, mas que já me incomodaram muito, quando vivia em Lisboa.

Autoria: Elane F. De Souza OAB-CE 27.340-B (de Divulgando Direito, Diário de conteúdo Jurídico e Cotidiano e o Direito)

Estamos no FACEBOOK em DCJ

Foto/Créditos: portalimprensa. Com e citação das: SuperInteressante e Revista Glamour

 

 

Anúncios