Fui sacar minhas Cotas do PIS/Pasep e o saldo estava zerado! O que fazer?

Como todos sabem, o Governo Federal liberou o saque das Cotas do PIS (empregados celetistas – Caixa Econômica Federal) e Pasep (servidores públicos – Banco do Brasil) para todos os cidadãos de todas as idades e que já trabalhavam até 04 de Outubro de 1988.

É certo que quem contribuiu após esta data fixada pelo Governo, não tem direito ao resgate.

pis-pasep-para-idosos

O assunto está bem divulgado nas mais variadas mídias do país; inclusive, é bem provável que as pessoas de até 59 anos já devem ter sacado. Ao todo são 13,6 milhões de cotistas e deve ser injetada uma baita de uma grana no mercado. O Calendário, dos saques, reabre dia 14 de agosto de 2018 indo até 04 de setembro de 2018.

liberar-pis-pasep-2018


O questionamento é o seguinte:

Fui sacar minhas Cotas do PIS/Pasep e o saldo estava zerado! O que fazer?

Pois é, se você comparecer à instituição financeira e se deparar com a história de que o seu dinheiro sumiu, ou que, mesmo preenchendo todos os requisitos não tem um centavo sequer, estando convicto de que tem saldo nas referidas cotas; apresentou, como prova do que diz, extrato que o Banco lhes remeteu em tempo pretérito – nesse caso, o que pode ser feito?

Casos assim já começam a ocorrer. Soube de uma situação em que determinado cidadão consultou o saldo das suas cotas, o sistema exibiu um valor considerável, mas, ao tentar fazer o saque, fora informado que o seu PIS/Pasep estava cancelado.

Já pensou que problemão? E se isto ocorrer justamente com você?  Saberia como agir em situação idêntica?

Primeiramente, mantenha a calma!

Nada que um bom assobio não resolva!

Cantarole uma melodia!

Evite algazarras e gritarias com o funcionário da instituição bancária. Tenha em mente que ele está apenas cedendo e repassando as informações exibidas na tela do computador do Banco.

Procure imediatamente o Gerente Administrativo da instituição, abra um ‘chamado ou protocolo’, e aguarde as providências no tempo estimado pelo Banco (geralmente até 5 dias úteis).

Se, nem assim, esgotado o prazo a importância não aparecer; é hora de perseguir os seus direitos.

Faça uma denúncia ao Banco Central através dos canais de comunicação com o cidadão.

Cuidado com os termos usados em suas reclamações. Evite perder seu direito e sua razão ao exagerar nas palavras e termos.

Contenha a fúria!

Aguarde o tempo necessário. Geralmente tal denúncia funciona e se resolve a demanda de forma mais célere.

Outra dica é você formular uma reclamação no site Consumidor.Gov. O atendimento é totalmente online e a instituição bancária é acionada pelo Procon da sua região, no sentido de resolver a demanda.

Se, mesmo lançando mão de todas estas etapas e saídas administrativas o seu problema não for solucionado, chegou a hora de buscar  um Advogado!

Para tanto, reúna documentos e provas, mantenha a calma, respire profundamente e, caso não tenha recursos financeiros, procure uma Defensoria Pública mais próxima ou contrate os préstimos de um Advogado de sua preferência.

Por saber que o Direito não socorre aos que dormem, é recomendável agir rápido ou poderá perder do direito de ajuizar uma ação contra a instituição financeira respectiva (BB ou CEF).

Por Fátima Burégio, Advogada em Recife e Região Metropolitana (Veja seu perfil Aqui e no JusBrasil aqui), com alguma colaboração de Elane F. Souza (também Advogada e autora deste blog e perfil no JusBrasil

Fontes: Notícias da rede, inclusive Veja de 17.07.2018, citação das imagens para consulta

*Inglês ao alcance de todos – saiba mais AQUI

*Problemas para elaborar TCC? Saiba que isso é mais simples que pensa – veja  AQUI e este outro exemplo aqui

*Siga a nossa página no facebook Aqui e o Blog que deu origem a tudo AQUI


 

Anúncios